domingo, 22 de setembro de 2013

Mamãe Roupão

Nos dias mais frios costumo ficar de roupão (daqueles de microfibra) até a hora de dormir. Sempre que pode o Darwin se aproxima do roupão e fica um tempão amassando pãozinho e ronronando, talvez lembrando da sua mamãe gato...




domingo, 15 de setembro de 2013

Fraternidade

Fraternidade é dormir juntinho mesmo nos dias mais quentes e de rosto coladinho. Que amor!




terça-feira, 10 de setembro de 2013

Esparadrapo na cabeça

Eu sempre fico apreensiva quando vejo Darwin e Juca brincando/brigando porque nunca sei diferenciar o que de fato eles estão fazendo. O Darwin é sempre aquele que começa a brincadeira/lutinha chamando o Juca. Muitas vezes o Juca nem tá a fim, mas acaba cedendo aos apelos do irmão tigrado. 
O resultado é que vira e mexe eles estão machucados. Ontem mesmo o Juca estava coçando sem parar o queixo e quando fomos investigar vimos que a região estava machucada e quanto mais ele coçava, pior ficava. O Mateus cortou as unhas do Juca, mas nosso frajolinha continuou a se coçar sem parar. 
Resultado: esparadrapo na cabeça! Até que ele ficou bonitinho!!!





Linguinha de fora após ganhar petisco









Ganhando petisco

Darwin tentando se redimir 



sábado, 7 de setembro de 2013

Maine Juca

Apesar de 5 meses mais novo que o Darwin, nosso Juca é maior que o irmão tigrado. Assim como seus irmãos de sangue, Wally e Odin, Juca tem o físico esguio, característica genética com certeza!
Eu costumo brincar falando que o Juca é tão grande quanto um maine coon, o que não é verdade apesar do meu frajolinha ser bem compridão.








domingo, 1 de setembro de 2013

A consulta do Darwin - parte II

Para ler a primeira parte, clique aqui.

Até chegar na clínica, passamos por poucas e boas. A consulta estava agendada para 9:00h e como não era perto de casa, saímos com certa antecedência. O Mateus dirigia e eu segurava a caixa de transporte no colo. Quando estávamos na Marginal Tietê, quase na metade do caminho, o Darwin começa a ficar incomodado e mia reclamando. Logo em seguida ele começa a andar pela caixa. 
De repente ele se agacha e....faz um cocô! Subitamente sentimos aquele cheiro típico de quem faz o número 2. Eu não sabia o que fazer e o Mateus começou a ter náuseas que não paravam mais e só não vomitou porque estava em jejum. Eu comecei a rir sem parar da cara do Mateus. A sorte é que forrei a caixa com uma toalha e consegui limpar o cocô com ela. Mas minha mão não passou ilesa pelo número 2 do Darwin rsrsrs.
Como vocês viram, o Darwin ficou super tranquilo durante a consulta. Claro que ele estranhou o ambiente e a presença da veterinária, mas no final ele ficou feliz porque até ganhou um sachê.
Achamos que a volta seria tranquila, só que não. O Darwin resolveu que tinha que fazer xixi e fez!  Como o Darwin bebe muita água, ele faz muuuito xixi também. Resultado: a caixa de transporte ficou parecendo uma piscina de xixi. O Darwin ficou super irritado e quis sair de qualquer jeito da caixa. Resolvemos tirá-lo de lá e ele voltou pra casa no meu colo. Ficou super comportado só observando o movimento da rua. Teve uma hora em que ele abriu a boca e assim ficou até chegarmos em casa. Achei que ele estava tendo uma síncope (lembram que sou neurótica?) e até agora me pergunto o que foi essa da boca aberta.

Até aqui tudo parecia bem

Boca aberta...





,,,,até chegar em casa!