quarta-feira, 5 de março de 2014

Depois do Carnaval

Passamos o feriado de Carnaval na casa da minha irmã. Por isso, os felinos tiveram que ficar em casa sozinhos. Dessa vez não chamamos a catsitter porque eram apenas dois dias, mas acabei me arrependendo porque acabamos ficando três.
Darwin, Juca e Amy ficaram tão carentes que não querem desgrudar de mim. Onde estou, o "trio parada dura" está junto. Pra quem acha que os gatos só gostam da casa e não dos donos, ledo engano!
Juca mia pedindo carinho. Além disso, meu frajola ganhou dos irmãos felinos dois machucados. Tadeeenho!!!

Amy dormindo no meu colo

Juca dormindo apoiado na impressora. O importante é ficar perto da mamãe

Resolveu mudar de lugar

Darwin, meu companheiro de sofá

Amy na versão bolseira

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Santa paciência!

Como todo filhote, Amy tem energia pra dar e vender. Ela não para quieta um minuto, está sempre correndo atrás de alguma bolinha, pulando de um lado pro outro, escalando a gente ou então provocando os meninos. 
O Juca aceita a Amy, mas não é lá muito chegado em brincar com ela. Até parece que no fundo ela sabe que ele não está muito receptivo porque poucas são as vezes em que ela tenta se aproximar dele. 
Já com o Darwin, ela abusa da paciência do meu tigrado. Adora brincar de pegar o rabo dele. Às vezes o Darwin está super tranquilo, deitado, descansando, quando de repente a Amy pula em cima dele, agarra o seu pescoço e começa a brincadeira. 
Vejam o video que fiz da Amy e do Darwin:




segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Amy

Tudo começou numa segunda-feira que parecia ser como outra qualquer. O Mateus me manda uma mensagem dizendo que apareceu um gato na empresa onde ele trabalha. Um gato filhote, tigrado, coisa mais linda. Com receio de deixar o gato sozinho na empresa em meio a vários produtos químicos, eis que o meu marido resolve trazer o gatinho pra casa. 
A ideia era fazer lar temporário para o resgatinho. Levar no veterinário, vacinar, vermifugar, castrar e doar. Mas, passados dois dias em casa não tivemos coragem de doá-la. O Mateus até nome já tinha escolhido. Claro que deu muito medo de adotar o terceiro gato por vários motivos, mas principalmente porque não queríamos desequilibrar a dinâmica entre o Juca e o Darwin. No início foi o maior estresse porque o Juca começou a estranhar o Darwin e era fuu pra todo lado. O Darwin, por outro lado, quis logo fazer amizade com a gatinha. 
Acho que depois dessas semanas posso dizer que o processo de adaptação entre os felinos foi concluído com sucesso!
Apresento a vocês minha nova filha, Amy.

Essa foi a primeira foto que tiramos dela

Detestando a experiência do primeiro banho

Pós-banho

Brincando

sábado, 11 de janeiro de 2014

Juca versão 2014

Nosso querido frajola já desfilou pelo Ronron do Gato como mochileiro, já mostrou seu lado casual como bolseiro e, agora, aproveitando as férias e viagens que todo mundo costuma fazer nessa época do ano, Juca se apresenta na versão "maleiro". Será que meu felino virou um fashionista?