segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Amy

Tudo começou numa segunda-feira que parecia ser como outra qualquer. O Mateus me manda uma mensagem dizendo que apareceu um gato na empresa onde ele trabalha. Um gato filhote, tigrado, coisa mais linda. Com receio de deixar o gato sozinho na empresa em meio a vários produtos químicos, eis que o meu marido resolve trazer o gatinho pra casa. 
A ideia era fazer lar temporário para o resgatinho. Levar no veterinário, vacinar, vermifugar, castrar e doar. Mas, passados dois dias em casa não tivemos coragem de doá-la. O Mateus até nome já tinha escolhido. Claro que deu muito medo de adotar o terceiro gato por vários motivos, mas principalmente porque não queríamos desequilibrar a dinâmica entre o Juca e o Darwin. No início foi o maior estresse porque o Juca começou a estranhar o Darwin e era fuu pra todo lado. O Darwin, por outro lado, quis logo fazer amizade com a gatinha. 
Acho que depois dessas semanas posso dizer que o processo de adaptação entre os felinos foi concluído com sucesso!
Apresento a vocês minha nova filha, Amy.

Essa foi a primeira foto que tiramos dela

Detestando a experiência do primeiro banho

Pós-banho

Brincando

sábado, 11 de janeiro de 2014

Juca versão 2014

Nosso querido frajola já desfilou pelo Ronron do Gato como mochileiro, já mostrou seu lado casual como bolseiro e, agora, aproveitando as férias e viagens que todo mundo costuma fazer nessa época do ano, Juca se apresenta na versão "maleiro". Será que meu felino virou um fashionista?